Phillip A. Twombly

Phillip A. Twombly



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Phillip A. Twombly foi vice-presidente executivo da Coca Cola para suas operações no Caribe. Mais tarde, ele foi dono de um banco em Fullerton, Califórnia. De acordo com Chauncey Holt, esse banco foi usado para distribuir fundos da CIA para operações secretas.

Em 1963, Holt recebeu instruções de Twombly para fornecer documentos de identidade falsos para Lee Harvey Oswald. Esses documentos (em nome de Lee Harvey Oswald e Alek Hiddell) foram entregues por um homem chamado George Reynolds. Em agosto de 1963, Twombly pediu a Holt que viajasse para Nova Orleans, onde conheceu Oswald e Carlos Bringuier.

Chauncey Holt mais tarde afirmou que foi para Dallas em novembro de 1963, com Charlie Nicoletti, James Canty e Leo Moceri. Em Dallas, ele passou documentos falsos e armas (com silenciadores) para Charles Harrelson e Charles Rogers (Richard Montoya). Holt foi informado de que "um incidente seria criado que poderia ser atribuído aos cubanos pró-Castro. A palavra tentativa de assassinato nunca foi usada. Partimos do pressuposto de que, com toda essa munição carregada, talvez alguém tentasse dê um tiro de algum lugar, provavelmente do prédio Dal-Tex, ou um dos prédios ao redor. Mas em nenhum momento foi intimidado para nós que um assassinato ou tentativa de assassinato em Kennedy. "

Quando a carreata de Kennedy chegou ao Dealey Plaza, Holt estava no estacionamento atrás do Grassy Knoll. Depois que o tiroteio aconteceu, Holt foi se esconder em um vagão de trem. Ele foi acompanhado por Charles Harrelson e Charles Rogers. No entanto, logo depois, os policiais de Dallas entraram no vagão e prenderam os três homens. Os três homens junto com Jim Brading foram entrevistados por Gordon Shanklin, do FBI, e depois liberados.

Em outubro de 1991, Holt confessou a John Craig, Phillip Rogers e Gary Shaw sobre seu papel no assassinato de John F. Kennedy. A história de Holt foi prejudicada em 1992, quando o Departamento de Polícia de Dallas revelou que os três vagabundos eram Gus Abrams, John F. Gedney e Harold Doyle. Ray e Mary LaFontaine realizaram suas próprias pesquisas sobre essa afirmação. Eles rastrearam Doyle e Gedley, que confirmaram que eram dois dos vagabundos da fotografia. Gus Abrams estava morto, mas sua irmã o identificou como o terceiro vagabundo da fotografia.

Devo ressaltar, é claro, um nome que não mencionei e provavelmente o mais importante na Costa Oeste foi Phillip A. Twombly. Twombly havia sido vice-presidente executivo da Coca Cola para suas operações no Caribe. E junto com Donald Kendall (Pepsi Cola), era considerado pela CIA os olhos e ouvidos da CIA (lá embaixo). Então ele veio para a Califórnia e comprou um banco em Fullerton, que era estritamente para uso como canal de finanças.

Todas as instruções que chegaram à Costa Oeste vieram por meio de Twombly. Twombly por sua vez, nós o faríamos, raramente nos encontrávamos cara a cara. Ele tinha dois assistentes, um, um homem chamado David L. Palmer, e ele tinha um senhor chamado Marilyn Mahab ?, que costumava passar todas as informações para nós na forma de instruções sobre o que nós deviam fornecer.

Todos os pedidos de coisas que iríamos produzir para Oswald, de quem nunca tínhamos ouvido falar, nem sabíamos, vieram de Twombly. Eram panfletos que deveríamos fazer, identificações falsas, uma série de identificações falsas que acabaram nas mãos das autoridades. Fizemos identificações para Oswald em seu nome e em Hidel ...

Phillip Twombly nos perguntou se estaríamos dispostos a voar para Nova Orleans e dar algum apoio a Oswald, que era um estranho para nós. A única coisa que sabíamos sobre Oswald na época era que havíamos detectado o endereço ali como sendo 544 Camp Street. Embora não estivéssemos familiarizados com Oswald, certamente sabíamos o que havia em Camp Street 544 porque já tínhamos feito isso antes. Era a sede da organização de Sergio A. Smith, o CRC. Havia um restaurante no primeiro andar e Guy Bannister tinha um escritório no prédio, embora usasse um endereço na esquina, era no mesmo prédio. E George Reynolds conhecia o dono do prédio, um cara chamado Sam Newman, e ele o conhecia.


Biografia de Cy Twombly, Artista Romântico Simbolista

Cy Twombly (nascido Edwin Parker "Cy" Twombly, Jr. de 25 de abril de 1928 a 5 de julho de 2011) foi um artista americano conhecido por trabalhos com pinturas rabiscadas, às vezes como grafite. Muitas vezes ele foi inspirado por mitos clássicos e poesia. Seu estilo é chamado de "simbolismo romântico" por sua interpretação do material clássico em formas e palavras ou caligrafia sem palavras. Twombly também criou esculturas durante grande parte de sua carreira.

Fatos rápidos: Cy Twombly

  • Ocupação: Artista
  • Conhecido por: Pinturas simbólicas românticas e rabiscos característicos
  • Nascer: 25 de abril de 1928 em Lexington, Virgínia
  • Faleceu: 5 de julho de 2011 em Roma, Itália
  • Educação: Escola do Museu de Belas Artes, Black Mountain College
  • Trabalhos selecionados: "Academy" (1955), "Nine Discourses on Commodus" (1963), "Untitled (New York)" (1970)
  • Citação Notável: "Eu juro que se eu tivesse que fazer isso de novo, eu apenas faria as pinturas e nunca mais as mostraria."

Reescrevendo a história: Cy Twombly idolatrava as lendas da antiguidade

Cy Twombly admirava os grafites da Grécia e Roma antigas. Desde a infância, ele idolatrava os letristas clássicos que deixaram marcas em seu tempo e nas gerações futuras. Depois de trabalhar como um escavador arqueológico e viajar pelo mundo antigo com Robert Rauschenberg, Twombly reconheceu que a marcação de ruas de artistas antigos, ruínas imperiais e literatura antiquária eram todos uma espécie de marca, seja em paisagens urbanas mediterrâneas ou na psique ocidental.

Robert Rauschenberg Cy + Relics e mdashRome, 1952. Esta fotografia de Robert Rauschenberg do amigo e colega artista Cy Twombly foi recentemente oferecida em & # 39A Constant Pursuit: Fotografias da Coleção de Ed Cohen & amp Victoria Shaw & # 39, um leilão de Nova York na Phillips.

Atraído por um estilo de vida, o artista nascido na Virgínia mudou-se para a Itália em 1957. Seu trabalho era cada vez mais literário quando ele retornou a Nova York. As telas traziam assinaturas mais notáveis ​​e fragmentos de poesia - às vezes os nomes dos próprios escritores - tornaram-se comuns em suas obras. A crítica de arte Roberta Smith explicou que & quotCy Twombly é um grande pintor, mas às vezes parece ainda mais correto descrevê-lo como um grande escritor. & Quot

Cinco Poetas Gregos e um Filósofo, 1978, serviu como artefato e oráculo, revelando o passado do artista e oferecendo pistas sobre seu futuro. Entre 1977 e 1978, a atenção de Twombly foi dividida entre A ilíada e uma futura retrospectiva no Whitney Museum of American Art, Nova York, enquanto ele produzia Cinquenta dias em Illiam, uma nova pintura histórica com várias telas da Guerra de Tróia. As sete litografias de Cinco Poetas Gregos e um Filósofo foram uma ode aos antigos heróis de Twombly e antecipou pinturas de grupo que se tornaram sua marca registrada durante os anos 1980.

Cy Twombly é um grande pintor, mas às vezes parece ainda mais correto descrevê-lo como um grande escritor.
& mdash Roberta Smith em Cy Twombly

Cy Twombly Cinco Poetas Gregos e um Filósofo, 1978. O conjunto completo de sete litografias (seis a cores) com relevo, sobre papel moldado por Richard de Bas.

Como o meio era técnico e exigia moderação, Twombly não era um gravador prolífico. No entanto, o processo de gravura revelou-se um terreno fértil para uma profunda experimentação com a tipologia. Ele declarou que "cada linha é a experiência presente de sua própria história inerente."

Sua prática de gravura se concentrou em palavras escritas gravando os nomes de antigos mestres linguísticos neste conjunto de sete litografias, ele cavou direto na fonte.


Phillip A. Twombly - História

A primeira página do The Dallas Times Herald - 21 de novembro de 1963: Richard Nixon fotografado com o presidente da Pepsi Cola, Donald Kendall, em Dallas, Texas, no dia anterior ao assassinato do presidente Kennedy. A legenda do jornal diz: & # 8220NIXON HOJE & # 8230 JFK AMANHÃ - O ex-vice-presidente Richard M. Nixon, à esquerda, encontrou-se em Dallas em uma & # 8216 viagem de negócios rápida & # 8217 quinta-feira na véspera da visita do presidente Kennedy & # 8217s ao cidade. Com o Sr. Nixon está Don Kendall, presidente da Pepsi Cola Bottling Co. Sr. Nixon & # 8217s sociedade legal de Nova York representa a empresa de refrigerantes. & # 8221

Ligando Nixon, Bush, Murchison e Kendall

Eu estava refletindo sobre o memorando Dear Don de junho de 1963 de Nixon para o CEO da Pepsi Donald Kendall, que Russ Baker descobriu na biblioteca de Nixon:

Em vista de nossa discussão ontem de manhã a respeito de Cuba, achei que você gostaria de ver uma cópia do discurso que fiz perante os editores da American Society of Newspaper, no qual dirigi observações sobre este problema.
Quando eu voltar da Europa, estou ansioso para ter a chance de obter mais informações sobre suas experiências no incidente da Baía dos Porcos.

É um memorando muito interessante, porque o incidente na Baía dos Porcos acontecera dois anos atrás e, até onde sabemos, Kendall não desempenhou nenhum papel nisso. Embora ele possa ter desempenhado um papel, mas não há registro disso. Também sabemos que Haldeman estava convencido de que Nixon usou a Baía dos Porcos como uma palavra-código para se referir ao assassinato de JFK. Vamos supor isso por um tempo. Então, este memorando sugere que Kendall estava mais por dentro do que Nixon no planejamento do assassinato de JFK no final daquele ano. Uma vez que o futuro político de JFK dependia do futuro de Kennedy, seria lógico que Nixon pedisse a Kendall um & # 8220 preenchimento adicional & # 8221 no & # 8220 incidente na Baía dos Porcos & # 8221.

Não faltam evidências de que Nixon e Bush eram muito próximos. Também não há falta de ligação entre Nixon e Kendall. É menos visível que Murchison e Bush eram amigos. Mas como ambos eram petroleiros do Texas e membros do Dallas Petroleum Club, envolvidos com a CIA e denunciantes das políticas do JFK & # 8217s, é mais do que provável que fossem bons amigos. Sabemos pelo memorando desclassificado & # 8217s que Bush ficou em Dallas na noite anterior ao assassinato de JFK. Portanto, acredito que seja provável que Bush tenha comparecido à festa no rancho Murchison naquela noite.

Sabemos que Madeline Brown, amante de LBJ & # 8217s, afirmou que Nixon e Hoover estavam lá. Bush e Kendall provavelmente eram figuras menos proeminentes na época para Madeline Brown. Ela não os menciona, mas acho que podem muito bem ter estado lá também. A propósito, Kendall é curador do George H.W. Fundação Bush.

O nome de Boyden Gray nessa lista de curadores também é interessante, porque dizem que ele era próximo de Murchison. A amnésia de Bush sobre o assassinato de JFK está bem documentada, incluindo provas irrefutáveis ​​de que ele ficou no hotel Sheraton Dallas quando isso aconteceu e fez uma ligação telefônica & # 8220confidencial & # 8221 para o FBI a respeito.

David Atlee Phillips era o controlador da CIA de Lee Harvey Oswald. Ele também era o controlador do atirador do monte gramado, a se acreditar em James Files. Após a aposentadoria, Phillips fundou a Associação de Antigos Oficiais de Inteligência (AFIO). George H.W. Bush é o presidente do conselho de administração honorário.

Até hoje, este clube oferece o prêmio anual & # 8220David Atlee Phillips & # 8221. O prêmio é concedido a um indivíduo que promove os interesses da American Intelligence Community.

Tentei encontrar um link entre Kendall e Murchison e encontrei um.

Estes são Murchison e Kendall, ambos investindo na pista de corridas de Daytona nos anos 1950 e # 8217.
Então, a pergunta que eu me perguntei me intrigou: Kendall poderia ter desempenhado um papel importante, junto com LBJ e Poppy Bush, no planejamento do assassinato de JFK?

Estarei publicando a autobiografia de Chauncey Holt em agosto. Ele conterá muitos documentos, como seu certificado de filiação à AFIO de Phillip & # 8217s. Parte da conclusão deste livro expositivo está em meu prefácio:

O fato é que JFK foi removido em um golpe d & # 8217 etat, executado um pouco mais sofisticado do que na república das bananas média. Sempre digo que em 22 de novembro de 1963 a potencial dinastia Kennedy, com Bobby e Ted esperando nos bastidores, foi substituída pela dinastia Bush. Isso pode parecer estranho, mas poucas pessoas sabem que a família Bush teve uma tremenda influência sobre a política americana mesmo antes da presidência de Kennedy. O senador Prescott Bush, por exemplo, pai de George Herbert Walker Bush, fizera fortuna como banqueiro da Brown Brothers, Harriman, parte dela financiando o esforço de guerra de Adolf Hitler. Agora tudo isso está bem documentado. Ele foi fundamental para convencer seu companheiro de golfe Eisenhower a concorrer à presidência e instalar seu subordinado & # 8220Tricky Dick & # 8221 Nixon sob ele como vice-presidente. Para que Ike pudesse continuar jogando golfe, dar um grande discurso quando necessário, enquanto a administração real era dirigida por Nixon sob a direção dos Bushes e amigos, entre eles o diretor da CIA Allen Dulles e mais tarde o presidente Gerald Ford, ambos membros da Warren Commission para & # 8220investigar & # 8221 JFK & # 8217s assassinato. Isso era muito parecido com o governo Reagan / Bush, de fama do Irã Contra, ocorrido duas décadas depois. Se os Bushes tivessem vencido, Nixon teria sucedido a Eisenhower. Não foi Kennedy que ganhou essa eleição. Surpreendentemente e com a margem mais estreita da história. Como a história continua, porque Kennedy fez um acordo com o chefe do crime de Chicago, Sam Giancana, para conseguir alguns votos em troca da promessa quebrada de reprimir o Crime Organizado. Em suma, há muito mais do que aparenta.

Outros dizem que o assassinato de JFK aconteceu há muito tempo para despertar o interesse hoje. Eu discordo de todo o coração e culpo a ignorância. Afirmo que o panorama político de hoje é resultado direto do assassinato. Um presidente eleito em sessão foi removido por meio de um golpe secreto e ilegal de d & # 8217etat e aqueles que cometeram o crime tomaram o poder. Pelo menos 4 presidentes sucessivos estiveram de alguma forma envolvidos no planejamento e / ou encobrimento do assassinato. Lyndon Baines Johnson, Richard Nixon, Gerald Ford e George Herbert Walker Bush. Portanto, é seguro dizer que George W. Bush, o ex-presidente mais recente, também sabe que a morte de JFK & # 8217s foi um golpe de Estado, um crime contra o sistema americano e, portanto, seu povo. O assassinato pode ser algum há algum tempo, mas a estrutura de poder construída sobre ela ainda está no comando hoje. Não faz muito tempo. Além disso, os eventos que mudam o jogo nunca acontecem há muito tempo. Como disse o falecido comediante Bill Hicks: & # 8220Se o assassinato de Kennedy foi há muito tempo, então pare de falar comigo sobre Jesus. & # 8221

Como você provavelmente sabe, Holt identifica Phillip Twombly como seu superior da CIA, instruindo-o a fabricar identidades falsas do Serviço Secreto & # 8217s para um evento em Dallas em 22/11/1963 e entregá-los na noite anterior a um exilado cubano anti-Kennedy raivoso pelo nome de Homer Echevarria. Twombly havia sido vice-presidente executivo da Coca Cola e era muito amigo de Donald Kendall. Holt diz que Kendall e Twombly foram considerados & # 8220olhos e ouvidos da CIA no Caribe & # 8221.

Perguntei a Kendall por e-mail sobre seu relacionamento com Phillip Twombly, se era mais do que apenas comercial. Por meio de sua secretária, ele me informou que não se lembra de nenhum Sr. Twombly em sua vida. O que é uma negação estranha, já que parece quase impossível que ele nunca tenha conhecido um colega diretor do maior rival da Pepsi e # 8217, que depois foi dono de várias empresas de sucos de frutas. Além disso, como Bush e Nixon, ele não se lembra onde estava quando ouviu a notícia sobre o assassinato de JFK & # 8217s. Além disso, se Twombly co-planejou o assassinato de JFK, incluindo a criação de Lee Harvey Oswald como o bode expiatório, como o livro de Holt & # 8217s mostrará, quão provável é que seu colega de negócios e amigo Donald Kendall não soubesse nada sobre isso?

De: Toenniessen, Janet
Enviado: donderdag 16 de junho de 2011 0:21
Para: Wim Dankbaar
Assunto: RE: Pergunta para o Sr. Donald Kendall

Dei essa informação ao Sr. Kendall, mas ele ainda não se lembra do Sr. Twombly. Como você pode imaginar, o Sr. Kendall, aos 90 anos, e com mais de 63 anos na Pepsi, conheceu muitas pessoas e participou de muitas reuniões e convenções.

Ele se lembra de estar em Dallas naquela época, e estava lá com Richard Nixon no dia em que o presidente John F. Kennedy foi baleado.

Sua memória ainda lhe serve em boa ordem, porém, mesmo com os fatos que você forneceu, ele não se lembra do Sr. Twombly.

De: Wim Dankbaar [mailto: [email protected]]
Enviado: quinta-feira, 16 de junho de 2011 6h40
Para: Toenniessen, Janet
Assunto: RE: Pergunta para o Sr. Donald Kendall

O Sr. Kendall se lembra onde passou a (s) noite (s) antes de John F. Kennedy ser baleado?

De: Toenniessen, Janet
Enviado: donderdag 16 de junho de 2011 18:20
Para: Wim Dankbaar
Assunto: RE: Pergunta para o Sr. Donald Kendall

O Sr. Kendall não se lembra onde ficou, ou qualquer outra coisa sobre a viagem.

De: Wim Dankbaar [mailto: [email protected]]
Enviado: quinta-feira, 16 de junho de 2011 13h14
Para: Toenniessen, Janet
Assunto: RE: Pergunta para o Sr. Donald Kendall

Devo dizer que isso é mais notável quando a memória do Sr. Kendall e # 8217 ainda lhe serve bem. Porque todo americano adulto na época sabe onde estava e ficou quando Kennedy foi baleado. Exceto Richard Nixon e George H.W. Bush e agora o Sr. Kendall.

Você poderia perguntar ao Sr. Kendall se ele se lembra de ter ficado na fazenda do Sr. Murchison?

Estou anexando uma carta para sua revisão.

Além disso, o Sr. Kendall sabe por que o Sr. Nixon pediu a ele para lhe dar uma atualização sobre o & # 8220 incidente da Baía dos Porcos & # 8221?

Eu me pergunto por que o Sr. Kendall tem amnésia sobre tudo isso. Ele realmente não se lembra de que estava & # 8220 ficando com amigos & # 8221 e teve uma & # 8220 reunião de negócios & # 8221 em Dallas na noite de 21 de novembro de 1963, com o Sr. Phillip Twombly? E onde foi aquela reunião de negócios?

É bastante estranho, não concorda? O Sr. Kendall estava em Dallas quando JFK, o presidente dos Estados Unidos, foi morto, mas o Sr. Kendall não se lembra onde ficou ou qualquer outra coisa sobre a viagem? Ele se lembra de onde e quando ouviu a notícia?

Você sabe onde estava quando ouviu a notícia?

O Sr. Kendall se lembra de alguma coisa sobre instruir seu amigo Richard Nixon que o mundo deveria ser salvo do presidente Salvador Allende?

Anexei uma carta de Twombly em 11/10/1963 para Chauncey Holt (que se dirige sob seu pseudônimo Jack Moon). É um kicker que fala por si:

Estarei participando da convenção engarrafadora & # 8217s na semana de 18/01.

Dois quartos foram reservados no Adolphus para O & # 8217Malley e Canty para 21/11. Você pode chegar a qualquer hora e ficar o tempo que quiser, se estiver cansado da viagem do litoral. Está tudo resolvido é só assinar a guia.

Kendall e eu vamos ficar com amigos e teremos uma reunião de negócios na noite do dia 21. Estou saindo ao meio-dia do dia 22, então não vou vê-lo até você voltar para a Califórnia.

Temos agora os amigos documentados, Bush, Nixon, Murchison e Kendall, todos ligados à CIA, todos em Dallas na noite anterior à morte de JFK, mas exibindo amnésia sobre o fato.

Nixon afirma com um sorriso afetado que LBJ não gostaria de ser o número 2:

Bush coloca seu selo no Relatório Warren, mas como Nixon, ele não pode reprimir um sorriso sobre o encobrimento bem-sucedido de um crime que levou os dois homens à Presidência:

Outro livro chegará às prateleiras ainda este ano, do ex-assessor da Nixon Roger Stone:

Meu novo livro mostrará o LBJ, trabalhando com a CIA, Mob, Serviço Secreto. FBI, Departamento de Polícia de Dallas e Departamento do Xerife do Condado de Dallas e # 8217s, Exilados Cubanos e homens do Texas Oil assassinaram JFK em Dallas e que Oswald NÃO é o assassino. James Files e o mafioso Johnny Roselli estão na trama.

& # 8220Não há dúvida de que houve uma conspiração, mas a maioria de nós não está muito zangada com isso. A conspiração para matar o presidente dos Estados Unidos também foi uma conspiração contra o sistema democrático & # 8211 e, portanto, uma conspiração contra você. Acho que você deveria ficar muito zangado com isso. & # 8221

& # 8211 Gaeton Fonzi, investigador do Comitê de Assassinatos da Câmara

Gostaria de acrescentar que o encobrimento da conspiração foi co-arranjado pelo presidente da Suprema Corte Earl Warren e o diretor do FBI J. Edgar Hoover, os principais homens do sistema de justiça americano. Um alto grau de mentiras, engano e traição ao povo americano simplesmente não é imaginável. Finalmente sabemos o que Jack Ruby quis dizer:


Flores de simpatia

Philip nasceu em 26 de julho de 1943 e faleceu no domingo, 19 de fevereiro de 2012.

Philip morava em Tilton, New Hampshire na época da morte.

Philip era casado com F. Gayle.

Envie condolências
PESQUISAR OUTRAS FONTES

O belo e interativo Tributo Eterno conta a história de vida de Filipe da maneira que ela merece ser contada em palavras, As fotos e vídeo.

Crie um memorial online para contar essa história para as gerações futuras, criando um lugar permanente para a família e os amigos honrarem a memória de seu ente querido.

Selecione um produto memorial online:

Compartilhe essa fotografia especial de seu ente querido com todos. Documente conexões familiares, informações de serviço, momentos especiais e momentos inestimáveis ​​para que todos possam lembrar e apreciar para sempre com suporte para cópias ilimitadas.


Maravilha, o arco-íris e a estética de experiências raras

& ldquo Como Kant, Fisher deseja esboçar & lsquot a fronteira viva & rsquo entre estética e inteligibilidade, e ele deve ser aplaudido por perseguir essa fronteira por si só, sem reduzir a experiência estética à ideologia, sociologia ou política de identidade, como tendeu a maior parte da crítica literária universitária para fazer na última década. Ao contrário de Kant, Fisher emprega um método discursivo eclético, passando com admirável erudição do relato de Descartes & rsquo do arco-íris ao problema geométrico de Platão & rsquos de como dobrar a área de um quadrado para uma análise de duas telas abstratas de Cy Twombly. & rdquo & mdashAdam Bresnick, Suplemento Literário do The Times

& ldquo Em Maravilha, o arco-íris e a estética de experiências raras, Philip Fisher confronta um dos nossos clichês mais fundamentais sobre a era moderna: que a ciência, ao explicar a mecânica do mundo físico, desmistificou nosso mundo. Agora sabemos como os tornados e o arco-íris funcionam, como os sóis e os planetas são feitos e como uma lagarta se transforma em borboleta. Esse conhecimento trouxe uma perda de inocência? & hellipFisher argumenta o oposto & hellip Nesta história deliciosa de tentativas de entender o arco-íris, Fisher mostra que maravilha e ciência andam de mãos dadas & hellip Maravilha, o arco-íris e a estética de experiências raras é um excelente exercício para alongar a mente e está repleto de percepções extraordinárias. Com seu estudo, Fisher imitou os atores da grande história do aprendizado humano - os pioneiros que perseguiram o maravilhoso e, ao fazê-lo, nos deram mais. & rdquo & mdashDavid Grayson, The San Francisco Bay Guardian

& ldquo Um livro curto, mas amplo, no qual Fisher vai muito além de seu território natal da literatura em ciência, matemática, filosofia, arquitetura, mitologia e arte moderna e onde Shakespeare está lado a lado com Frank Lloyd Wright, Nabokov com Aristóteles, Newton com Cy Twombly. Fisher se pergunta onde o encontra, no horizonte de Chicago, exclamações de Miranda e rsquos em A tempestade ou a explicação de Descartes & rsquos do arco-íris. Experiências de maravilhamento podem ser, por definição, raras, mas para Fisher elas estão dispersas por todo o mapa do conhecimento e do inferno. Este é um trabalho erudito e cultivado. & rdquo & mdashLorraine Daston, London Review of Books

& ldquo Uma impressionante tese literária & ndashfilosófica & ndashgeométrica que defende a primazia do sentimento de admiração no confronto de rara beleza na arte ou na natureza. & rdquo & mdashO guardião

& ldquo Numa época em que tantos escritos em teoria da arte e crítica da cultura podem parecer sublimar-se sem conseguir se tornar interessantes, Philip Fisher produziu uma estética de maravilha que fornece o frescor da experiência que ele se compromete a explicar. & rdquo & mdashStanley Cavell, autor de A Pitch of Philosophy

& ldquo Philip FisherO livro sobre maravilha é um estudo brilhante, original e abrangente de um assunto que só recentemente se tornou visível para historiadores intelectuais. É também, como todo trabalho de Fisher & rsquos, maravilhosamente lúcido e ricamente sugestivo. & rdquo & mdashMichael Fried, autor de Modernismo de Manet e rsquos

& ldquo Philip FisherO novo livro de & rsquos não é apenas sobre maravilha, mas em si mesmo uma performance maravilhosa & mdashfresh, provocativa, original e com certeza provocará debates animados nos campos da estética e da epistemologia. & rdquo & mdashW.J.I. Mitchell, autor de Teoria da Imagem

Notícias recentes

  • Bonnie Honig, autora de A Feminist Theory of Refusal, falou com A nação sobre o & ldquodisaster patriarcy & rdquo e como o feminismo oferece a melhor maneira de dar sentido ao momento pós-Trump.
  • Talking Points Memo publicou um trecho de Orville Vernon Burton e Armand Derfner & rsquos Justice Deferred: Race and the Supreme Court sobre como o tribunal de Roberts lançou as bases para o ataque de 2021 & rsquos & ldquoall-out aos direitos de voto. & rdquo
  • Em seu podcast Science Clear + VividBeronda L. Montgomery, autora de Lessons from Plants, discutiu com o ator Alan Alda as maneiras surpreendentes como as plantas se conectam, comunicam e colaboram.
  • Priya Satia, autora de Time & rsquos Monster: How History Makes History, escreveu em Al Jazeera sobre a Palestina e os mitos da benevolência imperial britânica.

Vidas negras importam. As vozes negras são importantes. Uma declaração do HUP & raquo

Do Nosso Blog

Completando as postagens do nosso blog para o Mês do Orgulho, temos um trecho de Heather Love & rsquos Sentindo-se para trás: a perda e a política da história queer, que analisa o custo da assimilação gay na cultura dominante e faz um esforço para valorizar aspectos da experiência gay histórica que agora ameaçam desaparecer. Queers enfrentam uma escolha estranha: é melhor seguir em frente em direção a um futuro mais brilhante ou recuar e se apegar ao passado? e inferno


O príncipe Philip teve uma rica história de Hollywood - veja como ele foi retratado no cinema e na TV

O príncipe Philip, duque de Edimburgo - que morreu em 9 de abril em 99 - passou a maior parte de sua vida como um fiel companheiro de sua noiva, que se tornou a rainha Elizabeth II inesperadamente logo após a morte de seu pai em 1952. Durante esses muitos anos, além de vários documentários em que apareceu como ele mesmo, o príncipe foi retratado por uma variedade de atores no cinema e na televisão.

A representação mais recente e de alto nível foi na série de sucesso da Netflix "The Crown", na qual Philip foi interpretado em várias idades por dois atores britânicos diferentes, com uma terceira na quinta e sexta temporadas da série. Um americano foi escalado como Philip em “The Queen”, enquanto um de seus amigos da vida real assumiu o comando de um filme de 1982 para a CBS.

Ele foi até retratado em outro filme de TV pelo ator que ameaçou a Terra Média como Saruman nas trilogias "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit" de Peter Jackson.

Curioso para saber como Hollywood vê o príncipe Philip? Aqui estão os atores que assumiram o papel ao longo dos anos - e aquele que o interpretará em um futuro próximo.

'A coroa'

Matt Smith, Tobias Menzies, Jonathan Pryce, Finn Elliot

Apesar de ser ficção, “The Crown” fez muito nos últimos cinco anos para fazer os americanos e outros sentirem que sabem um pouco sobre a Família Real. O príncipe Philip foi interpretado por Matt Smith nas duas primeiras temporadas da série, seguido por Tobias Menzies na terceira e na quarta. Jonathan Pryce assumirá os reinos como Philip nas próximas quinta e sexta temporadas. Além disso, Finn Elliot interpretou um jovem Philip em três episódios da série na 2ª e 3ª temporada.

“Ele está dividido entre o dever para com sua esposa e um dever para consigo mesmo”, Smith disse ao Los Angeles Times sobre seu personagem Philip. “E eu achei esse conflito muito interessante de explorar e jogar, porque ele é puxado em duas direções diferentes constantemente. Nenhum outro homem naquele período se ajoelharia diante de sua esposa ou andaria 60 centímetros atrás dela. Isso foi muito difícil para ele. ”

'A rainha'

James Cromwell, um americano, interpretou Philip ao lado de Helen Mirren como a Rainha Elizabeth II, uma atuação que lhe rendeu um Oscar em 2007. O New York Times disse que Cromwell interpretou Philip como uma "lâmpada fraca", um de um elenco de personagens secundários que " provam ser especialmente cruciais porque é por meio de suas relações com a rainha, sua admiração e arrogância & # 8230, que começamos a controlá-la. ” Cromwell foi indicado ao Oscar em 1995 por "Babe", ele estrelou em "Six Feet Under" da HBO e no filme "L.A. Confidencial ”, para citar apenas alguns de seus muitos créditos.

‘The Queen’s Corgi’

Este é um estranho: neste filme de animação europeu de 2019, que se destacou pelas críticas ruins que resultaram em uma pontuação de 0% da crítica no site Rotten Tomatoes, o ator britânico Tom Courtenay fez a voz do personagem Príncipe Philip. No filme, o corgi favorito da rainha, Rex, um presente de Philip, é mandado para o canil e perdido após - sem mentira - ele acidentalmente voar na virilha do Presidente Trump durante um jantar com a realeza. “O que deveria ter sido um ganho fácil - filhotes fofos com um toque de anglofilia - de alguma forma se transformou em algo profundamente desagradável e não adequado para crianças”, escreveu o Independent. Imaginar que ninguém está confundindo esta história real com a verdade.

‘Charles & amp Diana: A Royal Love Story’

O ator britânico Christopher Lee, que morreu em 2015, interpretou o Príncipe Philip neste filme de 1982 para a ABC TV. Lee, indicado no início de sua carreira como ator de terror, ficou mais conhecido por interpretar Saruman em “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit” e o Conde Dooku nos filmes “Guerra nas Estrelas”. Ele foi nomeado cavaleiro na vida real pelo Príncipe Charles em 2009.

‘O romance real de Charles e Diana’

Stewart Granger, um ator britânico que morreu em 1993, era na verdade um velho amigo do Príncipe Philip, de acordo com a UPI. O serviço de notícias disse que Granger gostou de interpretar seu amigo real em um filme de TV de 1982 na CBS. Saindo um ano depois do casamento do príncipe Charles e da princesa Diana, o filme refletiu o relacionamento deles como um casal de sonhos e terminou com uma cena de Charles e Di arrulhando sobre o príncipe William recém-nascido. “Tudo o que falta ao projeto é um cachorro irresistivelmente fofo”, disse o New York Times.

O jornalismo local é essencial.

Dê diretamente para a série de fóruns da comunidade Northwest Passages da The Spokesman-Review - que ajuda a compensar os custos de várias posições de repórter e editor no jornal - usando as opções fáceis abaixo. Os presentes processados ​​neste sistema não são dedutíveis de impostos, mas são usados ​​predominantemente para ajudar a atender aos requisitos financeiros locais necessários para receber fundos de subsídios equivalentes nacionais.


História

A Escola Católica St. Philip Neri nasceu na paróquia St. Philip Neri, que foi fundada em 1960 sob a liderança do pe. A. Charles Kenney. O andar de baixo do Edifício 1 no campus serviu como a primeira igreja de estrutura permanente na paróquia e 8 salas de aula foram colocadas no andar de cima. A inovação para o Edifício 1 ocorreu em janeiro de 1961.

The school opened on the Kawanee campus for the 1963 school year with Mrs. Olga L. Neyrey serving as Principal (for 1961 and 1962, SPN students used classrooms at St. Mary Magdalen School). In the first year, the school served students from K-4 and had a faculty of 8 professionals, including Mrs. Neyrey and her office manager.

The completed "Building 1" Church first offered Mass at 7:00 AM on Sunday. October 29 1961.

An addition to the school was blessed by Archbishop Cody on September 15, 1963. In July 1964, three portable classrooms were positioned behind the school/Church building.

Groundbreaking for the current Church building, with Archbishop Hannan in attendance, took place in the late 1970s with the Church building opening a few years later.

Currently. SPN serves infants, one year olds, and two year olds in our dedicated Early Learning Center. On the main campus, SPN is a PK3-Seventh Grade School, with three sections in grades PK3-Fourth and two sections in each Middle School grade level in three school buildings.


Prince Philip had a long history of racist and problematic language stretching back nearly 40 years

Prince Philip, the husband of Queen Elizabeth II, died on Friday and his legacy is muddied by a decades-long history of off-the-cuff problematic and casually racist comments.

Philip, who died at 99, was the longest-serving consort in the history of the British monarchy. While he's remembered for his work with charity organizations like the World Wide Fund for Nature, he's repeatedly made offensive statements.

The Duke, who married the Queen in 1947, retired from public life in May 2017 at the age of 95, but for more than 40 years prior his racist, sexist, or degrading statements were brushed off as "gaffes."

In 1986, while on a visit to China, Philip described Beijing as "ghastly." He also told British students: "If you stay here much longer you'll all be slitty-eyed."

That same year, while speaking at a World Wildlife Fund meeting, Philip made an insensitive comment on Cantonese cuisine.

"If it has four legs and is not a chair, has wings and is not an airplane, or swims and is not a submarine, the Cantonese will eat it," he said.

In 1988, he told a student who was trekking through Papua New Guinea: "You managed not to get eaten then?"

In 1994, he asked residents of the Cayman Islands if most of them were "descended from pirates" and in 2002 he asked an aboriginal leader in Queensland: "Do you still throw spears at each other?"

Kehinde Andrews, Professor of Black Studies at Birmingham City University, told CNN: "He was a throwback to old-school racism. Painting him as a benign, cuddly uncle of the nation is simply untrue."

Philip also made many sexist remarks. "You are a woman, aren't you?" he asked a Kenyan woman in 1984 when she gave him a gift.

In 1988 he said: "I don't think a prostitute is more moral than a wife, but they are doing the same thing," Mashable reported.

In 2009 he met a female Sea Cadet who told him she worked at a nightclub. Phillip asked her: "Is it a strip club?"

Other comments made by the Duke were generally offensive.

In 2002, he said "So who's on drugs here. HE looks as if he's on drugs," while pointing to a 14-year-old member of a Bangladeshi youth club.

He told the president of Nigeria that he looked like he was "ready for bed," because he was dressed in a traditional robe.

Philip also told a 13-year-old who wanted to become an astronaut that he should lose some weight.

His history of offensive comments comes at a time when racial sensitivity and racism in the Royal family is being looked into after Prince Harry and Meghan Markle told Oprah Winfrey that members of the family were concerned over what skin tone her son Archie would have before he was born. Markle never specifically said who made those comments.

In a follow-up appearance, Winfrey told host Gayle King that it was not Queen Elizabeth or Prince Philip who had "concerns" on the topic.

Prince Harry and Markle did pay tribute to Philip after his death was announced.

"In loving memory of His Royal Highness the Duke of Edinburgh," the couple posted on their Archewell website. "Thank you for your service. You will be greatly missed."


Worcester Genealogy (in Worcester County, MA)

NOTE: Additional records that apply to Worcester are also found through the Worcester County and Massachusetts pages.

Worcester Birth Records

Massachusetts, Birth Records, 1926-present Massachusetts Registry of Vital Records and Statistics

Records of the First Unitarian Church of Worcester 1785-1919 (includes vital records) American Ancestors

Vital Records to 1850 Massachusetts Vital Records Project

Worcester Cemetery Records

All Faiths Cemetery and Crematory (New Swedish Cemetery) Billion Graves

Hope Cemetery Billion Graves

Inscriptions from the old burial grounds in Worcester, Massachusetts, from 1727 to 1859 : with biographical and historical notes Genealogy Gophers

Old Swedish Cemetery Billion Graves

Rural Cemetery Billion Graves

Saint John Cemetery Billion Graves

Worcester Common Cemetery Worchester Mass

Worcester Census Records

United States Federal Census, 1790-1940 Family Search

Worcester Church Records

All Saints church, Worcester, Massachusetts a centennial history, 1835-1935 Internet Archive

Articles of faith and covenant, and standing rules of the Piedmont Congregational Church, Worcester, Massachusetts : with the names of officers and members, and historical sketch, organized 1872 Genealogy Gophers

Articles of faith and covenant, and standing rules of the Piedmont Congregational Church, Worcester, Massachusetts : with the names of officers and members, and historical sketch, organized 1872 Internet Archive

Brief history of the First Baptist Church, Worcester, Mass. : with the Declaration of Faith, the Church Covenant, and a list of officers and members, constituted December 9, 1812 Internet Archive

Catalogue of the officers and members of the Salem St. Congregational Church, in Worcester : together with the confession of faith, covenant, and standing rules Internet Archive

Membership List for St. Casimir Church (Lithuanian) 1920 Lithuanian Genealogy

Records of the First Unitarian Church of Worcester 1785-1919 (includes vital records) American Ancestors

Worcester City Directories

Graduates of the College of the Holy Cross, Worcester, Mass., 1849-1893 Genealogy Gophers

The Worcester almanac, directory, and business advertiser, including the ordinances of the city of Worcester, 1850 Internet Archive

The Worcester directory containing a general directory of the citizens, a business directory and the city and county register, 1889 Internet Archive

The Worcester directory containing a general directory of the citizens, a business directory and the city and county register, 1907 Internet Archive

The Worcester house directory and family address book : a supplement to the Worcester directory, 1918 Internet Archive

Worcester Massachusetts Almanac, Directory, And Buiness Advertiser 1860 Internet Archive

Worcester, Massachusetts city directory 1878-79 Internet Archive

Worcester Death Records

Massachusetts, Death Records, 1926-present Massachusetts Registry of Vital Records and Statistics

Records of the First Unitarian Church of Worcester 1785-1919 (includes vital records) American Ancestors

Vital Records to 1850 Massachusetts Vital Records Project

Worcester Histories and Genealogies

Dictionary of Worcester (Massachusetts) and its vicinity, 1893 Internet Archive

Forty immortals of Worcester and its county : a brief account of those natives or residents who have accomplished something for their community or for the nation Genealogy Gophers

History of Worcester County, Massachusetts : with biographical sketches of many of its pioneers and prominent men V.1 Genealogy Gophers

History of Worcester and its people Vol. 03 Genealogy Gophers

Inscriptions from the old burial grounds in Worcester, Massachusetts, from 1727 to 1859 : with biographical and historical notes Genealogy Gophers

Reminiscences and biographical notices of past members Genealogy Gophers

Roster and Genealogies of the 15th Massachusetts Volunteer Infantry (Civil War) Susan Harnwell

Worcester Immigration Records

Worcester Land Records

Massachusetts Land Records Secretary of the Commonwealth

Worcester Map Records

Atlas of the city of Worcester, Massachusetts, 1886 State Library of Massachusetts

Atlas of the city of Worcester, Massachusetts, 1896 State Library of Massachusetts

Atlas of the city of Worcester, Worcester County, Massachusetts, 1870 State Library of Massachusetts

Map of the city of Worcester, Worcester Co , Mass , 1878 Library of Congress

Map of the city of Worcester, Worcester Co , Mass , 1878 Library of Congress

Map of the city of Worcester, Worcester Co., Mass., 1878 Library of Congress

Map of the city of Worcester, Worcester Co., Mass., 1878 Library of Congress

Reminiscences of Worcester from the earliest period, historical and genealogical : with notices of early settlers and prominent citizens, and descriptions of old landmarks and ancient dwellings, accompanied by a map and numerous illustrations Genealogy Gophers

Richards Standard Atlas of the city of Worcester, Massachusetts, 1911 State Library of Massachusetts

Richards Standard Atlas of the city of Worcester, Massachusetts, 1922 State Library of Massachusetts

Sanborn Fire Insurance Map from Worcester, Worcester County, Massachusetts, 1892 Library of Congress

The Worcester index : a bureau of information, showing in detail the official plans of real estate and maps from latest surveys : combined with complete assessed valuations of all buildings and land within boundary lines of the city : a general guide to localities, giving in condensed form material facts of value, 1901 State Library of Massachusetts

Worcester Marriage Records

Massachusetts, Marriage Records, 1926-present Massachusetts Registry of Vital Records and Statistics

Records of the First Unitarian Church of Worcester 1785-1919 (includes vital records) American Ancestors

Vital Records to 1850 Massachusetts Vital Records Project

Worcester Military Records

Roster and Genealogies of the 15th Massachusetts Volunteer Infantry (Civil War) Susan Harnwell

Worcester in the war of the Revolution : embracing the acts of the town from 1765 to 1783 inclusive, with an appendix Genealogy Gophers

Worcester Minority Records

Worcester Miscellaneous Records

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1848/49-1855 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1856-1861 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1862-1866 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1867-1870 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1871 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1872 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1873 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1874 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1875 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1876 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1877 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1878 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1879 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1880 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1881 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1882 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1883 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1884 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1885 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1886 Internet Archive

Town annual reports of the several departments for the fiscal year ending December 31, 1887 Internet Archive

Worcester Newspapers and Obituaries

American Herald 01/19/1784 to 06/30/1788 Genealogy Bank

American Herald and the Worcester Recorder 08/21/1788 to 10/08/1789 Genealogy Bank

Bay State Farmer and Mechanic's Ledger 03/25/1846 to 07/01/1848 Genealogy Bank

Campaign 08/29/1873 to 09/04/1873 Genealogy Bank

Christian Citizen 01/06/1844 to 05/10/1851 Genealogy Bank

Christian Reflector 05/10/1838 to 12/29/1841 Genealogy Bank

Commercial Advertiser 07/04/1865 to 08/23/1873 Genealogy Bank

Daily Transcript 06/09/1845 to 06/26/1848 Genealogy Bank

Etendard National 11/03/1869 to 10/18/1870 Genealogy Bank

Evening Gazette 01/01/1930 to 12/31/1940 Genealogy Bank

Foyer Canadien 03/18/1873 to 09/29/1874 Genealogy Bank

Independent Gazetteer 11/27/1799 to 12/29/1801 Genealogy Bank

L'Etendard National, 1869-1870 Google News Archive

Massachusetts Spy 05/03/1775 to 12/29/1876 Genealogy Bank

National Aegis 12/02/1801 to 12/30/1876 Genealogy Bank

North Bend 07/18/1840 to 11/07/1840 Genealogy Bank

Old Massachusetts 09/25/1841 to 10/28/1842 Genealogy Bank

Oracle of Liberty 10/22/1844 to 11/08/1844 Genealogy Bank

Scandinavia 1887-1917 Swedish American Newspapers

Svea 1899-1922 Swedish American Newspapers

Travailleur 10/16/1874 to 12/28/1876 Genealogy Bank

True Whig 07/12/1848 to 11/14/1848 Genealogy Bank

Wasp 10/01/1842 to 11/05/1842 Genealogy Bank

Worcester Daily Spy 01/01/1878 to 04/30/1904 Genealogy Bank

Worcester Daily Transcript 04/01/1851 to 12/31/1855 Genealogy Bank

Worcester Evening Gazette 1953 Paper of Record

Worcester Magazine 10/11/2007 to Current Genealogy Bank

Worcester Palladium 02/19/1840 to 02/12/1876 Genealogy Bank

Worcester Republican 09/08/1860 to 11/03/1860 Genealogy Bank

Worcester Sentinel 10/03/1868 to 10/17/1868 Genealogy Bank

Worcester Telegram & Gazette 01/16/1989 to Current Genealogy Bank

Worcester Telegram & Gazette: Web Edition Articles 01/02/2017 to Current Genealogy Bank

Worcester Telegram 1953 Paper of Record

Offline Newspapers for Worcester

De acordo com o US Newspaper Directory, os seguintes jornais foram impressos, portanto, pode haver cópias em papel ou microfilme disponíveis. Para obter mais informações sobre como localizar jornais off-line, consulte nosso artigo sobre como localizar jornais off-line.

Aegis and Gazette. (Worcester, Mass.) 1866-1896

Aegis and Transcript. (Worcester, Mass.) 1857-1865

American Herald and the Worcester Recorder. (Worcester, Mass.) 1788-1789

Bay State Farmer and Mechanic's Ledger. (Worcester [Mass]) 1846-1847

Burritt's Christian Citizen. (Worcester, Mass.) 1846-1851

Cataract and Waterfall, Or, Massachusetts Washingtonian. (Worcester, Mass.) 1843-1844

Christian Citizen. (Worcester, Mass.) 1844-1846

Christian Reflector [Electronic Resource]. (Worcester, Mass.) 1840-1848

Christian Reflector [Microform]. (Worcester [Mass.]) 1840-1848

Christian Reflector. (Worcester, Mass.) 1838-1848

Commercial Advertiser. (Worcester, Mass.) 1865-1873

Daily Bay State. (Worcester [Mass.]) 1856-1858

Daily Evening Journal. (Worcester, Mass.) 1854-1855

Daily Spy. (Worcester [Mass.]) 1845-1850

Daily Transcript. (Worcester [Mass.]) 1845-1848

Daily Transcript. (Worcester [Mass.]) 1851-1855

Daily Tribune. (Worcester [Mass.]) 1849-1851

Evening Gazette Worcester Evening Post. (Worcester, Mass.) 1948-1965

Evening Gazette the Evening Post. (Worcester, Mass.) 1938-1948

Evening Gazette. (Worcester, Mass.) 1907-1938

Evening Gazette. (Worcester, Mass.) 1965-1989

Farmers' and Mechanics' Weekly Journal. (Worcester [Mass.]) 1847-1848

Independent Gazetteer [Microform]. (Worcester, Mass.) 1800-1801

Independent Gazetteer. (Worcester, Mass.) 1800-1801

Independent Journal, and Temperance Agitator. (Worcester [Mass.]) 1853-1855

Jewish Chronicle-Leader. (Worcester, Ma) 1980-1992

Jewish Civic Leader. (Worcester, Mass.) 1926-1980

Labor News. (Worcester, Ma.) 1906-1970

Labor News. (Worcester, Mass.) 1906-1970

Massachusetts Cataract and Worcester County Waterfall. (Worcester, Mass.) 1844-1847

Massachusetts Cataract, Temperance Standard and Dew Drop. (Worcester [Mass.]) 1848-1853

Massachusetts Spy and Worcester Advertiser. ([Worcester, Mass.]) 1823-1825

Massachusetts Spy, Or, American Oracle of Liberty. (Worcester, Mass.) 1775-1778

Massachusetts Spy, Or, Worcester Gazette. (Worcester, Mass.) 1810-1811

Massachusetts Spy, and Worcester County Advertiser. ([Worcester, Mass.) 1825-1831

Massachusetts Spy. (Worcester [Mass.]) 1821-1823

Massachusetts Spy. (Worcester [Mass.]) 1831-1858

Massachusetts Weekly Spy. (Worcester [Mass.]) 1858-1882

Massachusetts Yeoman, and Worcester Saturday Journal and Advertiser. (Worcester [Mass.]) 1825-1833

Massachusetts Yeoman. (Worcester [Mass.]) 1823-1825

National Aegis & General Advertiser. (Worcester, Mass.) 1831-1833

National Aegis. (Worcester, Mass.) 1801-1831

National Aegis. (Worcester, Mass.) 1806-1807

National Aegis. (Worcester, Mass.) 1838-1857

New England Farmer. (Worcester [Mass.]) 1847-1848

New England Home Journal. (Worcester, Mass.) 1882-1884

New England Home Journal. (Worcester, Mass.) 1887-1889

Old Massachusetts. (Worcester, Mass.) 1841-1842

Reformer. (Worcester, Mass.) 1839-1840

Saturday Observer. (Worcester, Mass.) 1897-1898

Semi-Weekly Journal. (Worcester [Mass.]) 1847-1848

Spy. (Worcester, Mass.) 1918-1919

State Sentinel. (Worcester [Mass.]) 1844-1845

Telegram & Gazette. (Worcester, Mass.) 1989-Current

Thomas's Massachusetts Spy, Or, American Oracle of Liberty. (Worcester, Mass.) 1778-1781

Thomas's Massachusetts Spy, Or, Worcester Gazette. (Worcester, Mass.) 1811-1821

Thomas's Massachusetts Spy, Or, the Worcester Gazette. (Worcester, Mass.) 1781-1786

Thomas's Massachusetts Spy, Or, the Worcester Gazette. (Worcester, Mass.) 1788-1810

Weekly Bay State. (Worcester, Mass.) 1856-1860

Worcester County Democrat. (Worcester, Mass.) 1860-1861

Worcester County Republican. (Worcester, Mass.) 1829-1833

Worcester Daily Journal. (Worcester [Mass.]) 1847-1849

Worcester Daily News. (Worcester, Mass.) 1885-1886

Worcester Daily Press. (Worcester, Mass.) 1873-1878

Worcester Daily Spy. (Worcester [Mass.]) 1850-1888

Worcester Daily Telegram. (Worcester, Mass.) 1886-1888

Worcester Daily Telegraph. (Worcester, Mass.) 1848-1849

Worcester Daily Times. (Worcester [Mass.]) 1879-1890

Worcester Daily Times. (Worcester, Mass.) 1860-1861

Worcester Daily Transcript. (Worcester [Mass.]) 1862-1865

Worcester Daily Transcript. (Worcester, Mass.) 1857-1859

Worcester Evening Gazette. (Worcester, Mass.) 1866-1907

Worcester Evening Post. (Worcester, Mass.) 1891-1938

Worcester Evening Press. (Worcester, Mass.) 1874-1877

Worcester Home Journal. (Worcester, Mass.) 1884-1887

Worcester Magazine [Electronic Resource]. (Worcester, Mass.) 1786-1788

Worcester Magazine [Microform]. (Worcester, Mass.) 1786-1788

Worcester Magazine. (Worcester, Mass.) 1786-1788

Worcester Morning Daily Spy. (Worcester, Mass.) 1888-1898

Worcester Palladium and Worcester County Republican. (Worcester, Mass.) 1839-1840

Worcester Palladium. (Worcester, Mass.) 1834-1839

Worcester Palladium. (Worcester, Mass.) 1840-1876

Worcester Republican. (Worcester, Mass.) 1833-1839

Worcester Spy. (Worcester, Mass.) 1898-1904

Worcester Sunday Spy. (Worcester [Mass.]) 1888-1904

Worcester Sunday Telegram. (Worcester, Mass.) 1884-1886

Worcester Telegram. (Worcester, Mass.) 1888-1989

Worcester Telegraph. (Worcester, Mass.) 1847-1848

Worcester Transcript. (Worcester, Mass.) 1855-1857

Worcester Transcript. (Worcester, Mass.) 1859-1862

Worcester Veckoblad. (Worcester, Mass.) 1886-1887

Worcester Weekly Press. (Worcester, Mass.) 1873-1878

Worcester Probate Records

Index to the Probate Records of the County of Worcester 1731-1881, 1898-1904, 1905-10 American Ancestors

Index to the probate records of the County of Worcester, Massachusetts, from July 12, 1731, to January 1, 1920 : series A and B, Vol. 1, Series B Genealogy Gophers

Index to the probate records of the County of Worcester, Massachusetts, from July 12, 1731, to January 1, 1920 : series A and B, Vol. 1A Genealogy Gophers

Index to the probate records of the County of Worcester, Massachusetts, from July 12, 1731, to January 1, 1920 : series A and B, Vol. 1C Genealogy Gophers

Worcester School Records

Alumni directory of Holy Cross College, 1927 Internet Archive

Assumption College High School, Memini Yearbook, 1936, 1944, 1945, 1946, 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1957, 1959, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1966, 1968 Internet Archive

Assumption College, Heights Yearbook, 1957, 1958, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018 Internet Archive

Catalogue of the Worcester High School - 1871-1872 Genealogy Gophers

Classical High School, Classic myths yearbook, 1925, 1929, 1930, 1931, 1932, 1933, 1934, 1935, 1936, 1937, 1938, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963 Internet Archive

College of the Holy Cross, Alumni directory, 1849-1903 Internet Archive

College of the Holy Cross, Purple Patcher yearbook, 1933, 1938, 1948, 1953, 1958, 1963, 1968, 1973, 1978, 1983, 1988, 1998, 2003, 2008 Internet Archive

Directory of alumni, faculty and students [Clark University 1899-1915] Internet Archive

University of Massachusetts Medical School, Iatros, 1978, 1984 Internet Archive

Worcester Classical High School 1938-1988 : On the occasion of the 50th reunion Internet Archive

Worcester Tax Records

Additions or corrections to this page? We welcome your suggestions through our Contact Us page


Assista o vídeo: Art Trip: Houston. The Art Assignment. PBS Digital Studios