William Linward

William Linward


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

William Linward nasceu em Hull em 1877. Linward jogou pelo Doncaster Rovers antes de ingressar no West Ham United em 1901. Ele foi escolhido para todos os 30 jogos daquela temporada. Ele marcou apenas três gols, mas criou muitas oportunidades para Billy Grassam, George Radcliffe, Fred Corbett e Fergus Hunt.

Linward juntou-se ao Woolwich Arsenal e fez sua estreia contra o Burnley em 27 de dezembro de 1902. Pelo restante da temporada, ele se estabeleceu como a primeira escolha do clube na ala esquerda. Na temporada 1903-04, ele jogou ao lado de Jimmy Ashcroft, Roderick McEachrane, Tommy Briercliffe, Tommy Shanks, Tim Coleman e Percy Sands ajudando o Woolwich Arsenal a ganhar a promoção à Primeira Divisão.

Bobby Templeton substituiu Linward no time principal durante a temporada 1904-05. Em 1905 mudou-se para Norwich City. Ele também jogou no Kilmarnock (1906-07) e no Maidstone United (1907-08).


Bolton: uma equipe tão boa quanto a que jogamos. Quem disse isso e quando?

Esta é a nossa revisão diária dos aniversários do Arsenal tirados dos arquivos diários do Arsenal preparados pela AISA Arsenal History Society.

Aqui estão as histórias deste dia na história ...

20 de dezembro de 1890: o jogo do Arsenal contra o Old Westminsters na London Senior Cup foi abandonado. Geralmente, era a neblina que fazia com que os jogos parassem, e não qualquer preocupação com o estado do campo.

20 de dezembro de 1902: o Arsenal perdeu por 1 a 4 para o Manchester City, a multidão de 25.000 pessoas quebrou o recorde de campo estabelecido em 11 de outubro. A derrota deixou o Arsenal em terceiro lugar com o Man City cinco pontos à frente no topo da tabela.

20 de dezembro de 1902: William Linward juntou-se ao Arsenal vindo do WHU. Uma esquerda de fora, ele fez sua estreia no Boxing Day e, no dia seguinte, jogou novamente contra o Burnley & # 8211, uma partida que marcou uma grande reviravolta na sorte do Arsenal.

20 de dezembro de 1924: Em um raro sucesso na última temporada do Knighton, o Leeds foi derrotado por 6-1. O resultado deixou o Arsenal em 10º, mas uma terrível segunda metade da temporada fez com que terminassem em 20º, escapando do rebaixamento por uma posição.

20 de dezembro de 1970. Nascimento de Patrick Kwame Ampadu. Ele fez sua estreia como substituto em março de 1990, mas depois de apenas duas aparições mudou-se para o West Brom em 1991.

20 de dezembro de 1998: Arsenal 3 Leeds 1 (Vieira, Bergkamp, ​​Petit). Deste jogo até o final da temporada o Arsenal perdeu apenas um jogo, indo para os próximos 19 invencíveis no campeonato, perdendo finalmente para o Leeds no dia 11 de maio.

20 de dezembro de 2003: Bolton 1 Arsenal 1. A 17ª partida da liga da temporada Invicta. Depois do jogo, o Sr. Wenger disse: “Desde que o Bolton continue jogando assim, olharemos para trás e nos sentiremos muito felizes. Eles são tão bons como equipe quanto nós. & # 8221

A última postagem de nossa série sobre Henry Norris no Arsenal

Aniversários de ontem:

Característica especial:

O que está no site da Arsenal History Society

Um índice para as várias séries que contêm mais de 1.700 artigos neste site sobre a história do Arsenal aparece em nossa página inicial.


Os ancestrais Doak de David Doak, que se casou com Jane Beard

Os primeiros registros sobreviventes dos Doaks sobre os quais os discursos desta dissertação são dos condados de Chester e Lancaster, na Pensilvânia. Em 1729, o governador da Pensilvânia recebeu uma petição dos habitantes de uma parte do condado de Chester para permitir a criação de um novo condado. & # 160Entre os signatários estavam James Doak, Thomas Mitchell e dois Wilsons. & # 160Uma cópia da petição pode ser ampliada e vista & # 160 neste site.

A filha de Thomas Mitchell, Jane, casou-se com Samuel Doak e Mary, supostamente nascida Wilson, casou-se com o irmão de Samuel, John Doak. & # 160Dos dois possíveis de Wilson, acho que William Wilson foi provavelmente meu 5x bisavô. & # 160John e Mary Doak chamaram seu filho mais novo de William, e outro filho se chamava James Wilson Doak. & # 160

Após a petição que criou o condado de Lancaster, John e Samuel Doak aparecem nos autos como jurados e Samuel como vendedor de terras em 1739. & # 160Há apenas o 1 aparição de James Doak, o único Doak a ter assinado esta petição e, portanto, parece provável que a "tradição familiar" entre as famílias Doak e Mathews pode muito bem estar correta e que os primeiros imigrantes foram James e Elizabeth Doak e seus filhos.

James, Elizabeth e os filhos imigraram da Irlanda na década de 1720, e a tradição dos Mathews é que as duas famílias vieram no mesmo barco ou, se você preferir, em um navio ou veleiro (o que costuma trazer à mente um bule de chá flutuante! ) & # 160Ballynure, Condado de Antrim, era a base ancestral dos Mathews no Ulster, mas os Doaks podem ter sido da vizinha Ballyclare, ou mesmo de sua vizinha, Doagh. & # 160 (Sem prêmios para adivinhar como isso é pronunciado.)

Os Doaks eram escoceses do Ulster e presbiterianos convictos, pelo menos nas primeiras gerações americanas, após o que a torpeza moral permitiu que batistas, metodistas e até mesmo a subversão conhecida como quakerismo criassem raízes. & # 160Eles claramente eram relativamente prósperos no Ulster e provavelmente estavam envolvidos no cultivo, tecelagem e moagem de linho, atividades nas quais se ocuparam quando chegaram à América. & # 160

No final da década de 1730, esses Doaks deixaram a Pensilvânia e seguiram para o sul na grande migração para o Vale Shenandoah, onde se estabeleceram no que se tornaria o condado de Augusta, na Virgínia. A festa era composta por David, John, Samuel, Ann, Thankful e, possivelmente, Mary. Um quarto irmão, Robert, é freqüentemente sugerido por alguns, mas os dois primeiros "avistamentos" dele, em 1740 e em 1753, provaram ser casos de identidade trocada, um cavalheiro chamado "Robert Poage" sendo assim duas vezes vitimado. & # 160

John e Mary Wilson Doak mudaram-se em 1747 para o condado de Lunenburg, na Virgínia, e novamente, cerca de dez anos depois, quando se estabeleceram no condado de Rowan, na Carolina do Norte.

Samuel e Jane Mitchell Doak permaneceram no condado de Augusta, Virgínia, onde criaram, entre outros, um filho chamado Samuel (1749-1830), que depois de "orar tanto para que a batalha fosse vencida" em King's Mountain se dedicou a pregar, educar , e disputando.

David Doak, cuja primeira esposa teria sido Mary Breckenridge, mudou-se para uma propriedade que tinha - ou poderia ter tido - um dos meus endereços favoritos:

Doak's Mill & amp Mill Run, Black Buffalo Lick, Old Orange / Augusta / Botetourt / Fincastle / Montgomery / Wythe County, Virginia. & # 160 (Muito mais poético do que um código postal, você não acha?) Esta propriedade foi comprada em 1768 de John e Mary McFarland do Condado de Bedford, Virgínia e Robert e Martha McFarland do Condado de Orange, Carolina do Norte. É uma ironia cruel que um dos filhos de David, William, tenha matado um Joseph McFarlane em um duelo, mas não é certo que Joseph fosse filho dos vendedores de 1768, embora seja claro que ele tinha sido um "maldito Tory "

Na foto, está a lápide de David e Mary Doak. & # 160O crédito é devido a & # 160Mary B. Kegley e Janie Dillon, do condado de Wythe, Virgínia, e pela própria fotografia a J. Linward Doak, do Kentucky. & # 160Clique na imagem para ampliar. A inscrição diz: & # 160 & # 160

Pedra de David (1710-1787) e Polly (Mary) Doak (falecido em 1826

Entre os quatorze filhos nomeados em David's Doak de 1787 testamento estavam William, que foi batizado em novembro de 1747 em North Mountain, no condado de Augusta, e Samuel, que era mais jovem, mas quanto mais jovem ainda não está claro. & # 160Ambos William e Samuel e seu irmão David serviram na guerra de Lord Dunmore na companhia de milícia do condado de Fincastle do capitão Robert Doak. & # 160Robert parece muito mais um filho do que um irmão de David (1710-1787) agora que a reputação do Sr. Poage está clara pela calúnia de ter se passado por Doak nos registros de 1740 e 1753.

William Doak, que estava em King's Mountain e talvez também no Tribunal da Batalha de Guilford, recebeu um terreno generoso no que era então a Carolina do Norte e se estabeleceu no que se tornou o condado de Knox, Tennessee. & # 160Ele foi seguido alguns anos depois, em 1789, por Samuel, que fugiu da jurisdição da Virgínia, talvez sob a suspeita de semear nabos para os lados. & # 160Samuel operava uma balsa no rio Holston e, após alguns anos sem teto de 1797 em diante, morreu em 1813 no condado de Davidson, Tennessee. & # 160É Samuel Doak e sua esposa Annas (Agnes), que agora se acredita terem sido os pais de David Doak, marido de Jane Beard. Ambas as famílias teriam vivido no condado de Knox durante os mesmos anos, antes que David Doak e sua família estendida de seu sogro Samuel Beard acabassem em terras no condado de Adair, Kentucky, na lista de impostos de 1801 lá.

NOTA: & # 160Para aqueles que desejam se aprofundar ainda mais na história de Doak e possíveis ancestrais imigrantes, leia & # 160o link "A crise de identidade do patriarca imigrante Doak" .


Fotos: entre no majestoso Lynnewood Hall

Lynnewood Hall, a mansão de 110 quartos de Horace Trumbauer, é uma lição de opulência. Fotos de Austin H.

Nota do Editor: esta postagem foi publicada originalmente em julho de 2014 e foi atualizada com as informações mais recentes.

Temos algo especial para você hoje. Austin H. — você o conhece como @ AustinXC04 no Instagram — tirou essas fotos do interior de Lynnewood Hall em 2013 e gentilmente nos permitiu compartilhá-las com você.

Houve uma variedade de respostas quando trouxemos a vocês a notícia de que Lynnewood Hall em Elkins Park estava à venda por $ 20 milhões. (Desde a cotação, está dentro e fora do mercado com um último preço relatado de $ 16,5 milhões.) Muitos de vocês ficaram chocados e lamentaram que a obra-prima da Idade de Ouro de Horace Trumbauer tivesse sido deixada em um estado tão lamentável por todos esses anos. Outros ponderaram o alto preço e as opções de desenvolvimento em potencial para o local de 33 acres.

Cortesia da Biblioteca do Congresso

Fotos anteriores de Lynnewood Hall, a mansão de 110 quartos projetada por Horace Trumbauer para o magnata dos bondes P.A.B. Widener para abrigar sua crescente família e coleção de arte.

A grande maioria de vocês, entretanto, mencionou que era uma pena que você nunca tivesse visto o interior da enorme mansão, que Trumbauer projetou no final da década de 1890 para o magnata dos bondes P.A.B. Widener para abrigar sua crescente família e coleção de arte. Você deixou sua imaginação correr solta ao longo dos anos, sonhando com seu interior majestoso durante festas e celebrações luxuosas, tapeçarias francesas e coleção de arte quase inigualável enquanto olhava para a mansão abandonada através de seus portões desgastados.

Sim, embora o exterior da mansão esteja muito longe de seu apogeu, essas fotos mostram que seus interiores ainda são impressionantes. Nós imploramos a você, pare um momento, examine cada foto cuidadosamente e você ainda verá muitos trabalhos excelentes de mestres artesãos de uma época passada e os ossos de uma propriedade que - ao mesmo tempo - tinha tudo.


1901-02 Southern League: Primeira Divisão

Os diretores do West Ham ficaram satisfeitos ao descobrir que a venda de ingressos para a temporada dobrou para 110. Para melhorar a situação financeira, 500 ações adicionais foram vendidas.

O West Ham perdeu vários de seus melhores jogadores no final da temporada 1900-1901. James Reid partiu para Worksop Town enquanto Freddie Fenton se juntou a Swindon Town. O maior golpe de todos foi o jogador com mais tempo de serviço do clube, Charlie Dove, saindo para o amargo rival, Millwall.

No entanto, no início de 1901-02, a Football League introduziu um salário máximo de £ 4 por semana. Como alguns jogadores ganhavam até £ 10, eles decidiram ingressar em clubes da Liga Sul onde não havia restrições salariais. Como John Harding apontou em Para o Bem do Jogo: A História Oficial da Associação de Jogadores de Futebol Profissionais (1991) & quotNa verdade, a Football League aboliu o mercado livre no que diz respeito aos salários e condições dos jogadores. havia "rotas de fuga" para clubes e países onde um jogador podia exercer sua atividade livremente e ganhar um salário razoável (na verdade, no que diz respeito a alguns clubes da Liga do Sul, altamente lucrativo). & quot

Ata da Reunião da Diretoria de dezembro de 1901

16 de dezembro de 1901: Transferência de Alex McDonald de Southampton taxa de £ 20

Text and Match trechos do excelente livro & quotIRONS of the SOUTH West Ham United in the Southern League & quot

Com a gentil permissão do autor JOHN POWLES e publicado pela Soccer Data

WELLINGBOROUGH TOWN: Southern League

78 minutos de luz fraca: reorganizada para 30 de setembro de 1901

BRISTOL ROVERS: Liga Sul

BRENTFORD: Liga Sul

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward

NOVO BROMPTON: Liga Sul

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward

CIDADE DE KETTERING: Southern League

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward

WELLINGBOROUGH TOWN: Southern League

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward

Houve novas adições ao time no início da segunda temporada. Jimmy Bigden, um meia lateral, veio de Gravesend junto com Bill Linward, um ala da Doncaster Rovers. Para esta campanha o clube decidiu que, para além dos jogos da Liga Sul, também iria entrar na Liga Ocidental e na Liga de Londres. A equipe teve um início positivo e no final de setembro liderava a Liga Sul com quatro vitórias e um empate. Incluída nesses jogos estava uma vitória contra o Brentford, que foi derrotado por 2–0 com Billy Grassam marcando os dois gols. Também entre os gols estava Freddie Corbett com um hat-trick contra Wellingborough na vitória por 4–2. Foram quatro gols marcados contra Northampton e Luton, mas o que se seguiu foi uma decepcionante série de seis derrotas com apenas um gol marcado. Devido a um erro administrativo, a equipe teve de cumprir um empate da FA Cup contra o Leyton no mesmo dia em que enfrentaria o Tottenham em uma partida do campeonato. Para resolver isso, o time reserva foi enviado para Leyton, onde venceu por 1–0, e o time principal entreteve o Tottenham. Diante de uma multidão de 17.000, os Hammers perderam por 1 a 0 para seus rivais de Londres.

Seguiu-se um empate em casa na FA Cup contra o time local Grays United, terminando em uma matança de gigantes com o time da vila venceu por 2–1. O lado foi inconsistente - durante dezembro e janeiro houve uma série de três jogos sem vitória, seguidos de três vitórias consecutivas. No entanto, tudo isso mudou, pois a equipe permaneceu invicta nos últimos dois meses da campanha. Fergus Hunt marcou duas vezes contra o Luton e conseguiu mais dois na derrota por 4-0 sobre o Queens Park Rangers. O outro atacante George Ratcliffe também está em boa forma, marcando nove gols nos últimos dez jogos, incluindo dois contra o Watford e o Queens Park Rangers. Houve uma excelente vitória por 2–1 no Tottenham, onde o goleiro Hugh Monteith foi a estrela do jogo. A espinha dorsal da equipe havia sido quatro escoceses: o atacante Billy Grassam, o meia-lateral Rod McEachrane, o lateral Charlie Craig e o goleiro Hugh Monteith. Tem sido uma boa campanha com a equipe terminando na quarta posição da Liga Sul, mas fora de campo o clube tem dificuldades com suas finanças.

Gerente: Membros do comitê responsáveis ​​pela seleção da equipe

O jogo de abertura da temporada estava agendado para segunda-feira, 2 de setembro, com arranque às 18h30. Infelizmente, devido à chegada tardia dos visitantes de Wellingborough, a partida só começou às dez para as sete. Devido à luz fraca mais tarde, o árbitro teve de abandonar o jogo a doze minutos do fim. Felizmente nenhuma das equipes tinha vantagem na época, pois o placar estava em 1 a 1. Houve algum alívio para dois dos jogadores quando o apito soou, uma vez que os dois golos eram do tipo 'auto-golo'. A partida teve um desfecho infeliz, já que Fergus Hunt sofreu uma grave lesão no joelho no segundo tempo, o que deixou o ex-jogador do Woolwich Arsenal fora de ação por alguns meses.

VIVIAN GIBBINS (1923-1932) Nasceu neste dia em Forest Gate, Londres

Como amador, apareceu no line-up como & quotV.W.T. Gibbins, & quot para distingui-lo dos profissionais que não recebiam nomes de batismo nos detalhes do programa. Como aquele outro grande internacional amador do West Ham United e da Inglaterra antes dele - Harry Stapley - Viv foi um mestre-escola de profissão e também atacante de clube e seleção. O último dos grandes amadores imbuídos do espírito corinthiano para servir ao clube, ele se tornou o primeiro dos não-pagos desde a 1ª Guerra Mundial a liderar as listas de pontuação de um clube da Liga ao liderar a tabela de gols do Hammers com 18 gols em 1930-31. Fazendo sua estreia contra o Nottingham Forest em uma derrota por 1-2 no City Ground em 15 de dezembro de 1923, Viv encontrou o ritmo do futebol da Primeira Divisão um pouco mais rápido do que o que havia experimentado anteriormente com os amadores locais Clapton F.C. Sua foto em um Manual do Clube de 1925-26 dá uma idéia da estima que ele tinha no Bolena: & quotO nome de Gibbins é uma palavra familiar no futebol londrino, e é nosso grande pesar que ele não possa nos ajudar regularmente , pois sempre encontraríamos um lugar para ele. & quot O autor dessas notas deve ter ficado feliz quando Vivian decidiu jogar permanentemente pelo West Ham United em 1927-28 enquanto ainda mantinha seu status de amador, mas não tão satisfeito quando foi transferido para Brentford em 19 de fevereiro de 1932. Homenageia partidas amadoras da Inglaterra vs. Irlanda e África do Sul (1925) Irlanda e Escócia (1927) Irlanda e Escócia (1930) e País de Gales e Escócia (1931).

JAMES BIGDEN e WILLIAM LINWARD fazem sua estreia contra BRISTOL ROVERS

O time da casa havia sido derrotado apenas uma vez na temporada anterior em seu próprio campo, e foi uma surpresa e uma decepção para seus seguidores que o West Ham infligiu a derrota tão cedo na campanha. Grassam e Corbett marcaram no resultado de 2 a 0, onde os visitantes foram mais espertos na frente do gol. Uma desculpa oferecida pelos homens do West Country era que o time jogava com camisetas que eram quentes demais para eles!

Quando Brentford veio a Canning Town para um jogo da Liga Sul, o tempo estava quente e ensolarado: ideal para a multidão reunida, mas possivelmente quente demais para os jogadores. Quando o West Ham entrou em campo, eles estavam vestindo suas novas cores pela primeira vez - camisetas azul claro, com uma faixa de clarete e calcinhas brancas com uma listra vermelha, e disseram que eles pareciam muito evidentes com as novas roupas. A assistência foi de 4.500, com os visitantes trazendo um grande contingente de 800 torcedores com eles. Eles voltariam para casa desapontados, já que os 'Irons' eram certamente muito bons para os 'Bees', vencendo um jogo unilateral por dois gols a zero, com Grassam sendo responsável por ambos os gols mais uma vez.

A partida no Estádio Preistfield foi disputada em tempo chuvoso para 4.000 espectadores. O jogo foi muito equilibrado na primeira parte e nenhum dos lados conseguiu marcar. O segundo período continuou em vão, mas quanto mais tempo o jogo durava, a disputada partida começava a virar a favor do time da casa, com Brompton sendo um pouco melhor nas trocas. No entanto, a defesa dos dois lados prevaleceu e um jogo muito rápido terminou com um empate a zero.

Apenas um gol foi suficiente para infligir a derrota a Kettering quando eles chegaram à cidade. Os visitantes foram criticados por algumas jogadas rudes e cruéis, depois de terem ficado em desvantagem nos últimos quinze minutos do jogo. O árbitro chegou ao ponto de chamar toda a equipe dos 'Ketts' para alertá-los sobre seu comportamento. Além dos dois pontos ganhos, o executivo do West Ham ficou mais do que satisfeito com o 'portão' de 6.000 no dia.

Com o quadro original abandonado aos 78 minutos devido à má iluminação e para evitar qualquer possibilidade de novo abandono, o jogo começou pouco depois das 15h30, e consequentemente a assistência foi de apenas 2.000. Fred Corbett não vinha tendo um bom desempenho nas duas partidas anteriores da Liga Sul e muito provavelmente teria sido substituído por Peter Kyle. Talvez com esse pensamento em mente, Fred estava no seu melhor, marcando um hat-trick na vitória por 4-2. Os 'Irons' estavam invictos há cinco partidas e chegaram ao topo da tabela.

A posição dos Hammers no topo da tabela foi mantida em uma disputa emocionante no City Ground contra o Northampton, onde o clarete e o azul superaram o time da casa por 4 gols a 3.

WILLIAM SMITH (1928-1929) Nasceu hoje em Corsham, Wiltshire

Um West Countryman, o lateral William Smith tem sido frequentemente confundido ao longo dos anos com um colega e homônimo Harry Smith, um atacante que jogou pelo Hammers na mesma época. Jogado como amador pelo Corsham F.C. na Wiltshire League antes de ingressar na Southern League Bath City (ainda como membro das fileiras não pagas) por uma temporada e meia. Ele então assinou formulários profissionais para o condado de Notts e passou quatro anos em Trentside até sua transferência para o West Ham em 1927. Fez sua estréia no Hammers na derrota por 2 a 5 fora de casa para o Huddersfield Town em 7 de janeiro de 1928. A única outra aparição de Smith foi um ano e 12 dias depois, novamente uma derrota por 2-5, desta vez contra o Aston Villa no Villa Park.

alt = "SMITH William" />

Monteith, King, Craig, Allan, Kelly, McEachrane, Grassam, Hunt, Corbett, Ratcliffe, Linward

CIDADE DO NORTHAMPTON: Liga Sul

4 - 3 (Grassam 2, McEachrane, Bennett [og])

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward

CIDADE DE LUTON: Liga Sul

Monteith, King, Craig, Bigden, Kelly, McEachrane, Allan, Grassam, Corbett, Ratcliffe, Linward


Os jogadores do Arsenal não devem criticar os árbitros: mas todos os outros podem

Abaixo estão os aniversários do Arsenal (e para contexto histórico, ocasionalmente um ou dois não pertencentes ao Arsenal) de hoje retirados dos arquivos de mais de 6.000 aniversários do Arsenal que aparecem no site da Sociedade de História do Arsenal. Você também encontrará links para a lista mensal de aniversários na coluna da direita desta página.

Nosso título vem de 1975.

“Henry Norris no Arsenal” agora está completo. O índice de todos os artigos pode ser encontrado em Henry Norris no Arsenal. Estamos preparando agora uma edição mais concisa para publicação em livro.

Arsenal na década de 1930: a história completa. A revisão e análise mais detalhada do Arsenal na década de 1930 já publicada. O índice completo está aqui.

Arsenal nos anos 1970: a história completa. Cada jogo revisto e analisado. O índice completo está aqui.

Os aniversários de hoje

20 de dezembro de 1890: o jogo do Arsenal contra o Old Westminsters na London Senior Cup foi abandonado. Geralmente, era o nevoeiro que fazia com que os jogos parassem neste momento, e não qualquer preocupação com o estado do campo.

20 de dezembro de 1902: o Arsenal perdeu por 1 a 4 para o Manchester City, a multidão de 25.000 pessoas quebrou o recorde de campo estabelecido em 11 de outubro. A derrota deixou o Arsenal em terceiro lugar com o Man City cinco pontos à frente no topo da tabela.

20 de dezembro de 1902: William Linward juntou-se ao Arsenal vindo do WHU. Uma esquerda de fora, ele fez sua estreia no Boxing Day e, no dia seguinte, jogou novamente contra o Burnley & # 8211, uma partida que marcou uma grande reviravolta na sorte do Arsenal.

20 de dezembro de 1913: o Arsenal começou a tradicional corrida maluca pelo Natal, com quatro partidas em oito dias. Todos os quatro jogos foram vencidos: neste dia foi o Arsenal 2 Glossop North End 0 com 14.500 em Highbury.

20 de dezembro de 1916: Como um lembrete das muitas consequências geralmente não relatadas da guerra, o conselho de Fulham sob Henry Norris estava em desacordo neste dia por causa do colapso do serviço de coleta e eliminação de lixo no Borough com muitos coletores de lixo agora no exército.

20 de dezembro de 1919: o Arsenal venceu o último lugar da liga Sheffield quarta-feira 3-1 Os relatórios mencionam o grande número de decisões de impedimento, (um comentário regular em colunas de jornal) e, finalmente, a tática levou à mudança na regra do impedimento em 1925. também foi anunciado que George Peachey seria nomeado diretor do clube para cuidar das finanças do clube.

20 de dezembro de 1924: o Leeds foi derrotado por 6-1. O resultado deixou o Arsenal em 10º, mas uma terrível segunda metade da temporada fez com que terminassem em 20º, escapando do rebaixamento por uma posição.

20 de dezembro de 1924: WHU 4 Sunderland 1. Em sua autobiografia, o técnico do Arsenal, Knighton, descreveu o WHU como o mais forte dos clubes da época. Mas essa vitória, simultânea à vitória do Arsenal (acima), foi uma de apenas quatro vitórias em 12. No entanto, ele usou a suposta força do WHU como uma forma de justificar dar drogas ao time do Arsenal no mês seguinte.

20 de dezembro de 1930: 32.212 viram o Arsenal perder para o Newcastle, 17º colocado, depois que o Newcastle perdeu 8 de 10 jogos nos últimos tempos. O resultado tirou o Arsenal do topo da liga e colocou-o em segundo lugar - mas apenas com uma média de golos de 0,01 de um gol.

20 de dezembro de 1969: Início de uma sequência de 10 jogos da liga sem vitória. Na verdade, só vencemos dois dos nossos primeiros oito jogos, começando a temporada de forma vergonhosa com uma derrota em casa por 0-1 para o Everton. O artilheiro daquela temporada foi Radford, com 12.

20 de dezembro de 1970. Nascimento de Patrick Kwame Ampadu. Ele fez sua estreia como substituto em março de 1990, mas depois de apenas duas aparições mudou-se para o West Brom em 1991.

20 de dezembro de 1975: 16.459 viu o Arsenal vencer Burnley por 1-0 em Highbury. Burnley acusou o juiz de tomar “decisões vergonhosas” e Keith Newton foi citado como tendo dito: “O juiz era um homer flagrante & # 8230 Pessoas como eles deveriam andar por aí com bonés pontiagudos - eles são mais adequados como guardas de trânsito. Devemos ter os melhores árbitros do mundo - vi uma arbitragem melhor na liga central. ” A Liga nada fez sobre as acusações de parcialidade e incompetência.

20 de dezembro de 1998: Arsenal 3 Leeds 1 (Vieira, Bergkamp, ​​Petit). Deste jogo até o final da temporada o Arsenal perdeu apenas um jogo, indo para os próximos 19 invencíveis no campeonato, perdendo finalmente para o Leeds no dia 11 de maio.

20 de dezembro de 2003: Bolton 1 Arsenal 1. A 17ª partida da liga da temporada Invicta. Depois do jogo, o Sr. Wenger disse: “Desde que o Bolton continue jogando assim, olharemos para trás e nos sentiremos muito felizes. Eles são tão bons como equipe quanto nós. & # 8221


William Linward - História

Esta foi a canção mais popular da Revolução Francesa. A tradução é minha e tosca! Esta é a minha tradução sugerida * solta *. Não tentei preservar a métrica ou a rima, mas tentei preservar o significado, [Ça ira, literalmente significa & quotthat will (well) & quot!] Sugestões aceitas.

Observe especialmente a atitude dada à aristocracia e ao clero.

[Graças a William w. Kibler & quot [email protected] para correção dos acentos na versão original postada.]

Clique aqui para um arquivo de áudio real de Ça ira

[Nota: embora os arquivos de áudio reais possam ser & quotstreamed & quot pela rede, isso não é possível a partir do servidor que estou usando nesta página (isso pode mudar). Mas, mesmo sendo baixáveis, eles são muito menores do que os arquivos AU e WAV. Você precisará de um reprodutor Real Audio instalado para reproduzi-los. É do site da Real Audio. ]

Nos ennemis confus en restent là,
et nous allons chanter Alleluya!
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Quand Boileau jadis du clergé parla
Comme un profhète, il a prédit cela,
En chantant ma chansonnette,
Avec plaisir on dira:
Ah! ça ira, ça ira, ça ira, ça ira,

Malgré les mutins tout réussira.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Pierrot et Margot chantent à la guinguette,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Réjouissons-nous, le bon temps viendra.
Le peuple français jadis & quota quia & quot
L'aristocratie dit: & quotMea culpa. & Quot
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

e clergé regrette le bien qu'il a.
Par justice la nation l'aura,
Par le prudent LaFayette
Tout trouble s'apaisera,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Malgré les mutins tout réussira.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Petits comme grands sont soldats
dans l'âme,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Pendant la guerre aucun ne trahira.
Avec coeur tout bon Français combattra,
S'il voit du louche, hardiment
il parlera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Lafayette disse: & quotVienne qui voudra. & Quot
Le patriotisme leur répondra
Sans craindre ni feu ni flamme,
Les Français toujours vaincront,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira, ça ira,

Malgré les mutins tout réussira.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Les aristocrates à la lanterne!
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Les aristocrates, on les pendra!
Le despotisme expirera,
La liberté triomphera,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Nous n'avions mais ni nobres, ni prêtres,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,
L'égalité partout régnera.
L'esclave autrichien le suivra,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira,

Et leur infernale clique
Au diable s'envolera.

& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer & quot,
As pessoas de hoje cantam sem parar
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer,
Apesar dos traidores, todos terão sucesso & quot

Nossos confusos inimigos estão se mantendo abaixados
Mas vamos cantar & quotAlleluia! & Quot
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer & quot,

Quando Boileau uma vez falou sobre o clero
& quotComo um profeta, ele previu tanto.,
Cantando minha cantiga,
Com prazer direi:
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer,

Apesar dos traidores, todos terão sucesso & quot
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Punch e Judy cantam no show
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Alegremo-nos, pois os bons tempos estão chegando
Os franceses já foram ninguém
Mas agora os aristocratas dizem & quot somos culpados & quot
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

O clero agora lamenta toda a sua riqueza.
Por meio da justiça, a nação terá tudo,
Através do sábio LaFayette
Todos os problemas serão acalmados,
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer,

Apesar dos traidores, todos terão sucesso & quot
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Os fracos assim como os fortes são soldados
em suas almas
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Durante a guerra, ninguém será um traidor.
Com seus corações, todos os bons franceses vão lutar,
E quando ele vê um preguiçoso,
ele vai corajosamente falar
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Lafayette diz: & quotDeixe aquele que vai me seguir! & Quot
E o patriotismo vai responder,
Sem medo de fogo ou chamas.
Os franceses sempre vão conquistar
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer,

Apesar dos traidores, todos terão sucesso & quot
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Vamos amarrar os aristocratas nos postes de luz!
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

Vamos amarrar os aristocratas!
O despotismo vai morrer,
A liberdade triunfará
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

E não teremos mais nobres ou padres
& quotVamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot & quot
A igualdade reinará em todo o país / mundo
E o escravo austríaco o seguirá.
& quot Vamos vencer, vamos vencer, vamos vencer, & quot

E sua camarilha infernal
será enviado para o diabo.


Tradução: Paul Halsall, 1998, com sugestões de correções de William W. Kibler,
Óleo Superior - Professor Linward Shivers da Universidade Francesa do Texas em Austin (que também corrigiu os sotaques do francês!)

Palavras Adicionais:

O Prof. Kibler me informou que, em uma fita cassete intitulada Canções da Revolução Francesa, o texto tem as seguintes variantes:

Essas linhas são ligeiramente diferentes:

15. Canto Pierrette et Margot.
22. Et c'est justice, la nation l'aura
24. C'est fini, tout trouble s'apaisera

Depois da linha 27, aqui vai a versão em CD:

Suivant la maxime de l'Evangile,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Du législateur tout s'accomplira.
Celui qui s'élève on l'abaissera
Celui qui s'abaisse on l'élévera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira!

Le vrai catéchisme nous instruira
Et le faux fanatisme s'éteindra
Pour être à la loi docile
Et chaque Français s'exercera
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.

Malgré les mutins, tout réussira.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.

Le peuple en ce jour sans cesse répète
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Et dans 2000 ans on s'en souviendra,
Le despotisme expirera
La liberté triomphera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.

Nous n'avons plus ni nobles, ni prêtres,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
L'égalité partout règnera.
L'esclave autrichien le suivra,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
Et leur infernale clique
Au diable s'envolera.

Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Les aristocrates à la lanterne,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Les aristocrates, on les pendra.

Bibliography/Discography Suggestions

I cannot locate a CD or tape currently available called Songs of the French Revolution, but there is a CD called Prise De La Bastille/Music of the French Revolution, by the Concerto Köln, Capriccio - #10280, 1992, which may be useful to those searching for more music related to this subject, although it feature classical rather than popular music of the period.]

On the Maillsit [email protected] on December 17 1996, Louis Godbout [[email protected] ] posted the following useful information about further research:

You could spend a lifetime - as some have - researching this subject. Both the Bibliotheque Nationale and the British Library have vast collections of documents on the French Revolution that include an astronomical number of songs (as well as satirical pamphlets that include songs). Catalogs of these materials exist, if you are interested.

If, however, you just want to take a cursory look at the most popular
of these songs, you can still purchase the Chansonnier revolutionnaire, an anthology published by Gallimard in 1989 (for the bicentennial).

Any respectable college library should hold a few books on this subject. Here are a few that I have consulted and found useful (Raunie is an especially good anthology, but stops at 1789 you can purchase an academic press reprint if you have a few thousand dollars to spare.):

Histoire de France par les chansons : s'ensuivent 306 belles chansons satiriques et historiques, Paris : M. Fourny, 1982.
DESCRIPTION: 300 p. of music : ill. (some col.), facsims., ports. 32 cm. + 4 sound discs (33 1/3 rpm, stereo 12 in.)

Les Hymnes et chansons de la revolution : apercu general et catalogue avec notices historiques, analytiques et bibliographiques, Paris, Imprimerie nationale, 1904.

Music and the French Revolution, Cambridge New York : Cambridge University Press, 1992.

Raunie, Emile, 1854-1911.Chansonnier historique du XVIIIe siecle, Paris, A Quantin, 1879-84.

Rogers, Cornwell Burnham, 1898-, The spirit of revolution in 1789 : a study of public opinion as revealed in political songs and other popular literature at the beginning of the French revolution. Princeton, Princeton Univ. Press, 1949.

This text is part of the Internet Modern History Sourcebook. The Sourcebook is a collection of public domain and copy-permitted texts for introductory level classes in modern European and World history.

Unless otherwise indicated the specific electronic form of the document is copyright. Permission is granted for electronic copying, distribution in print form for educational purposes and personal use. If you do reduplicate the document, indicate the source. No permission is granted for commercial use of the Sourcebook.

© Paul Halsall April1998, updated November 1998

o Internet History Sourcebooks Project is located at the History Department of Fordham University, New York. The Internet Medieval Sourcebook, and other medieval components of the project, are located at the Fordham University Center for Medieval Studies.The IHSP recognizes the contribution of Fordham University, the Fordham University History Department, and the Fordham Center for Medieval Studies in providing web space and server support for the project. The IHSP is a project independent of Fordham University. Although the IHSP seeks to follow all applicable copyright law, Fordham University is not the institutional owner, and is not liable as the result of any legal action.

© Site Concept and Design: Paul Halsall created 26 Jan 1996: latest revision 20 January 2021 [CV]


'One Plainfield, one future'

There is an interesting piece of trivia about the week that changed Plainfield.

According to Hetfield, who's a music teacher in Delaware, two singles by two groups with roots in Plainfield &mdash one black and one white &mdash had songs on the national record charts that week. The white group was The Critters with "Don't let the Rain Fall Down on Me," while George Clinton's group, The Parliaments, was on the charts with "I Want to Testify." Clinton worked at a barber shop, called at different times the Tonsorial Parlor and The Silk Palace, that was near ground zero of the unrest.

Chances are that literal and metaphorical harmony will never again be achieved in Plainfield. But the city, 50 years later and in a new century, appears to be poised for a fresh start.

That may be one of the reasons why no formal commemorations are planned to mark the 50th anniversary of the unrest. Last October, a program, &ldquoThe Plainfield Rebellion: 50 years later, a Retrospective&rdquo was held at Washington School as part of the Plainfield Frontiers International&rsquos Westry Horne Cultural and Heritage Series.

In an article published on the 40th anniversary of the riots, Dreier wrote that his classmates attending a reunion hardly discussed the riots. With few exceptions, photos of the reunion, Dreier said, showed that blacks and whites sat at separate tables. "Forty years later, and, still, two separate worlds," he concluded.

"A lot of people are not aware of what happened," Muhammed said, adding that 50 years ago Plainfield was in the spotlight of national attention and was mentioned "in the same breath" as Watts and Detroit.

It's still important to look back and see what caused the unrest, he said, but it's more important to concentrate on the future. "Backwards Never, Forward Ever" is one of his mantras.

The risk in remembering what happened 50 years in Plainfield and the rest of the country is that it may tear the scab off a wound that many think is still open.

The outrage over police brutality, as evidenced by the reaction to the shooting of Michael Brown in Ferguson, Missouri, and other police shootings, speaks to the belief that blacks are still subject to unequal treatment.

"Black people are still getting the short end of the stick," said East End resident Elizabeth Faraone, who started the Witnesses to the Plainfield Insurrection of 1967 page on Facebook. "This country is not safe for black people and never has been."

Another example of the unequal treatment, Faraone said, "Muhlenberg Hospital was stolen from this community."

Though there are redevelopment projects near the Raritan Valley Line, Muhammed's "biggest fear" is that city residents may be "left out of the process."

He also said that local contractors should have access to the work. Muhammed has a new hashtag, BUILD &mdash Being United and Involved in Local Development.

Mapp realizes that residents should not be left out of redevelopment. "It's important that our current residents are afforded the opportunity to take advantage of these new living spaces," he said. "We are mindful of that balance as we move ahead with our redevelopment projects."

And there are still too many young men in Plainfield who are "under-educated and under-employed" who need job training so they can have the opportunity to find well-paying jobs, Muhammed said.

Young men, who may have gotten into trouble, also need assistance in their "re-entry into the community," Muhammed said.

Assemblyman Jerry Green, who moved to Plainfield 40 years ago, has sponsored legislation to shorten the time to expunge a criminal record and to eliminate questions about criminal records from the initial employment application.

Green said the key to ensuring Plainfield's future is by making an investment in human capital through education that will pay dividends for decades.

His top priority is to make sure that Plainfield receives enough state aid for its public school system. With the city's changing population &mdash 40 percent of the population speaks Spanish at home &mdash "the bottom line is that the students need our help."

"We have to give people the opportunity to get good, high-paying jobs," Green said.

To revitalize the West End, economic conditions must improve. That's one of the reasons why the minimum wage should be raised, Green said.

The government can help by awarding incentives and encouraging companies to locate in the West End, he said. At one time, Plainfield was the center of shopping in Central Jersey now, he said, even Plainfield residents leave town to shop either along the Route 22 corridor in Watchung and North Plainfield or the Interstate 287 corridor in Piscataway and South Plainfield.

Relations between the community and the police department have improved, but there is still "room for improvement," Muhammed said.

Community policing is important but just as important is hiring officers from the community.

"Officers should know the name of every family on their beat," he said.

Mapp agreed that progress has been made.

"Confidence in our police force has increased dramatically," Mapp said," and the morale of the force itself is higher than it has been for a long time."

Officers have been told to walk through neighborhoods every day and interact with residents, the mayor said. Since officers started wearing body cameras, there has been a 50 percent drop in complaints against officers. Though there have been high-profile cases, the city''s overall crime rate has fallen.

The mayor added that it is a priority to recruit new officers from the city because "the officers have a vested interest in being fair."

"We have finally realized we all have to work together and put community first," Green said. "We will no longer fight over power, we will fight for what is good for the city."

Mapp also realizes that it's essential for Plainfield to move forward together.

"Meaningful and actionable discourse is sometimes all that's needed to come to a reasonable solution and find answers that will satisfy all," the mayor said.

That spirit of unity is an echo of something that was said a half century ago.

In an open letter to the community shortly after her husband's death, Mrs. John Gleason asked for healing. "I fervently hope we may work together to bring dignity back to our town and to make it a safe and happy place."

Staff Writer Mike Deak: 908-243-6607 [email protected]


William Linward - History

Frank L. BATTARD [Parents] was born on 21 Jun 1884. He died on 2 Jun 1995. Frank married Lea BERTHELOT.

Frank was also known as Frank Battard. He died before 20 Apr 2005.

Lea BERTHELOT [Parents] was born on 26 Oct 1889 in Ascension Parish, LA. She died on 17 Apr 1952. Lea married Frank L. BATTARD.

Lea was also known as Leah Berthelot. She died before 20 Apr 2005.

They had the following children.

Albert Joseph POCHE was born on 12 Jul 1884. He died on 15 Jun 1959. Albert married Marie Emilie BATTARD.

Marie Emilie BATTARD [Parents] was born on 6 Aug 1889. She died on 4 Jul 1927 in Lions, LA. Marie married Albert Joseph POCHE.

Jacques (Jack) VICKNAIR [Parents] was born on 23 Aug 1913 in Reserve, LA. He died on 26 Oct 1976. He was buried on 28 Oct 1976 in St. Peter Cemetery, Reserve, LA. Jacques married Marie Rita BATTARD on 17 May 1947.

Marie Rita BATTARD [Parents] was born on 22 Jan 1924 in Reserve, LA. She died on 25 Jul 1995. Marie married Jacques (Jack) VICKNAIR on 17 May 1947.

They had the following children.

Francois Nicolas KELLER [Parents] was born on 4 Apr 1821 in St. James Parish, LA. Francois married Marie Agnes BAUDET on 25 Apr 1842 in St. Michael Church, Convent, LA.

Marie Agnes BAUDET. Marie married Francois Nicolas KELLER on 25 Apr 1842 in St. Michael Church, Convent, LA.

Jean Baptiste KELLER [Parents] was born on 4 Mar 1817 in St. James Parish, LA. Jean married Marie Celestine BAUDET on 12 May 1838 in St. Michael Church, Convent, LA.

Marie Celestine BAUDET. Marie married Jean Baptiste KELLER on 12 May 1838 in St. Michael Church, Convent, LA.

Antoine Silvain TREGRE III [Parents] was born on 1 Sep 1791 in German Coast. He died on 5 Jun 1823. Antoine married Delphine BAUDOIN on 29 Jan 1816 in St. James Church St. James, LA.

Delphine BAUDOIN. Delphine married Antoine Silvain TREGRE III on 29 Jan 1816 in St. James Church St. James, LA.

They had the following children.

Jean Pierre FOLSE [Parents] was born about 1771. He died in Oct 1841. Jean married Helene BAUDOIN after 22 May 1804.

Helene BAUDOIN. Helene married Jean Pierre FOLSE after 22 May 1804.

Severin FOLSE [Parents] was born on 24 Nov 1809. Severin married Marguerite BAUDOIN on 28 Oct 1828.

Marguerite BAUDOIN. Marguerite married Severin FOLSE on 28 Oct 1828.

Charles MADERE Jr. [Parents] was born on 24 Jan 1833 in St. John Parish, LA. He died on 14 Feb 1886. Charles married Marie Notesia BAUDOIN on 22 Jun 1854 in St. Charles Parish, LA.

Marie Notesia BAUDOIN [Parents] was born in 1840 in St. Charles Parish. She died on 25 Jan 1917 in Hahnville, LA. Marie married Charles MADERE Jr. on 22 Jun 1854 in St. Charles Parish, LA.


The Lancelot-Grail Cycle : Text and Transformations

"The Lancelot-Grail Cycle is a seminal work in the development of the European medieval literatures right down to the Renaissance. For this reason, this volume will be compulsory reading for a wide audience interested in medieval matters, history, linguistics and belles lettres, and literary criticism."
--Carol R. Dover, assistant professor of French, Georgetown University

Composed in Old French between about 1220 and 1240, the Lancelot-Grail Cycle is a group of five prose romances centered on the love affair between Lancelot and Guenevere. It consists of an immense central core, the Lancelot Proper, introduced by The History of the Holy Grail and The Story of Merlin and concluded by The Quest for the Holy Grail and The Death of Arthur.

This volume brings together thirteen essays by noted scholars from the first symposium ever devoted exclusively to the Lancelot-Grail Cycle. Exploring the cycle's evolution across the literatures of medieval France, Italy, Spain, Catalonia, and England, the authors take a variety of approaches that highlight a broad range of cultural, social, historical, and political concerns and offer a comparative and interdisciplinary vision of this great romance.

William W. Kibler is the Superior Oil-Linward Shivers Centennial Professor of Medieval Studies and a professor of French at the University of Texas at Austin.


Assista o vídeo: Why Are New Jerseys Black Politicians Protecting the Malcolm X Assassins?